17 de mar de 2010

Dica de leitura


     Em meados de fevereiro, no aniversário do meu marido, resolvi presenteá-lo com algo que também adoro ganhar: um livro. Por acaso escolhi um título que há algum tempo eu também estava querendo ler, tudo uma mera coincidência, dessas que a gente não encontra explicação plausível e convincente, sabe?
    Como ele esteve trabalhando muito (o aniversariante), inclusive nos fins de semana, acabei lendo o livro primeiro que ele, fato que somente numa relação a dois pode ser perdoado, afinal o livro estava lá na estante, entediado, pedindo desesperadamente para ser aberto e folheado, ainda com aquele cheirinho da tipografia que tomava o ambiente. Para uma leitora voraz é como ficar olhando um pãozinho recém saído do forno e não poder degustá-lo, não podia me dar ao luxo de esperar tanto!
     O titulo é “A Chave de Sarah”, de Tatiana de Rosnay, uma leitura interessante, seu enredo traz o drama de uma família judia arrancada de sua casa rumo às câmeras de gás de Auschwitz. Sarah, a filha mais velha, esconde o irmão num armário na tentativa de salvá-lo e fica com a chave achando que poderia voltar e libertá-lo. É uma narrativa que em muitos instantes choca pelos detalhes do sofrimento imposto pelo regime nazista, principalmente, quando relata a separação de pais e filhos.
     Cerca de sessenta anos depois, uma jornalista americana que vive em Paris procura pesquisar toda a trajetória da família Starzynski, pois resolve morar justamente na casa onde Sarah deixou o irmão escondido, assim suas vidas se entrelaçam e dão forma ao livro.
     Essa foi uma dica de leitura e de presente (convenhamos) e lembrem-se que ler é um vício saudável, desenvolve a capacidade crítica e de argumentação, mas deve, sobretudo, ser uma fonte de prazer.


Um comentário:

Sara disse...

Oi Néia!
Eu amo ler também.
Sempre coloco no Saracotear o livro que estou lendo no momento.
Valeu a dica!!!
Bjs.