14 de mai de 2010

Invasor

     Um dos prazeres nessas manhãs frias de aura outonal é abrir a janela logo cedo e me deliciar com a visão das minhas lindas roseiras. Nesta época estão com cachos explodindo em beleza e cor, sempre a dar um bom dia para os de casa ou boas vindas a quem chega. Além de colorir o jardim ainda me brindam, gratuitamente, com um perfume que envolve o ambiente, deixando-o agradável e convidativo.
     Hoje, no entanto, meu encanto corriqueiro foi quebrado por um instigante odor. O olfato em mim é sempre mais ligeiro que o raciocínio, assim logo percebi que o quintal havia recebido uma visita inesperada e desagradável. Fui logo observando cada palmo de terra na ânsia de me livrar de imediato daquilo que estava sendo capaz de alterar minha rotina matutina. Olho de um lado e de outro, faço um rastreamento linear rigorosíssimo, nenhum centímetro pode ficar sem ser meticulosamente conferido. Depois de alguns ansiosos minutos vejo logo à minha frente o que as minhas narinas já haviam denunciado, um deprimente resíduo fecal felínico, para quem não está acostumado com esses termos, explico: cocô de gato! Meu semblante ficou ainda mais consternado ao ver o local onde se encontrava a causa da minha histeria, no tronco da  roseira favorita! Tentei amainar a ira crendo na possibilidade daquela massa fétida estar servindo de adubo, quem sabe faria os galhos da minha plantinha crescerem um pouco mais. Caso essa precária hipótese fosse verdadeira, saibam que pela quantidade do esterco, esse pé de rosa desbancaria facilmente, em formosura e grandiosidade, o baobá do Pequeno Príncipe.
     Ainda não encontrei uma sensata explicação que me faça entender porque os gatos da vizinhança e região elegeram o meu espaço territorial como um WC, estariam sendo porventura ecologicamente corretos?  Penso que estão querendo mesmo é livrar seus amados donos de limpar seus dejetos - a parte ruim em tê-los - apresentando-se somente com seus rosnados carinhosos, as barriguinhas sempre prontas a serem acariciadas, um mimo! Desse jeito eu também os queria ter! agora não, ainda estou demasiadamente revoltada com essa invasão irracional, por enquanto, cada um no seu quadrado!

Nenhum comentário: