23 de jun de 2010

Amigos

     “Deus é nosso refúgio e nossa força; mostrou-se nosso amparo nas tribulações”.
     A leitura do versículo 2 do salmo 45, mostra-nos que somos incapazes de discernimento diante das contrariedades, sem a fé que alavanca, dá força para seguir adiante e nos escora quando estamos por arriar. Lanço um olhar embevecido sobre essas santas palavras, quisera ter o propósito de vivê-las mais intensamente e tê-las sempre na mente e não precisar de consolo humano que é agradável, porém nem sempre verdadeiro e confiável. Estou falando sobre isso pensando no quanto esperamos e procuramos sentido na palavra amizade e como ela pode se tornar um sentimento inexplicavelmente terno ou não. É muito bom ter alguém para nos ouvir, aconselhar e também ser cúmplice da nossa alegria, porém amizades prolíficas estão cada vez mais raras. Queremos que todos falem apenas a nossa linguagem e desejamos ouvir somente o que nos soa bem, acariciando nosso ego.
     É preciso uma sutileza psicológica primorosa para conviver com as diferenças que não prejudicam uma relação entre amigos, mas ensinam que não somos feitos em série e sim criaturas únicas, cada qual com sua intrépida história. Imagine se gostássemos todos das mesmas cores, dos mesmos sabores, das mesmas fragrâncias, seria tedioso demais se não houvesse nada que nos distinguisse.
     Vivemos em busca de boas amizades que dão sempre um sentido especial a nossa existência e quando encontramos algumas almas ímpares, ficamos com o coração inchado em arrebatamento, felizes por não estarmos sós. Amigo real é aquele que não age com compaixão enjoativa diante de nossas mazelas, ao contrário, mostra-nos, sem nenhuma reticência, que somos capazes de superar qualquer temerária tarefa que a vida nos impõe.
     Ser amigo é falar o que realmente é importante para o outro, ser capaz de suscitar emoções ou se calar, num saber sólido e profundo, sem ferir a sua privacidade.
     Deus é, de fato, o nosso refúgio e os amigos - os verdadeiros - uma dádiva, como as águas de um riacho cascateante, correndo mansamente, fartando e abençoando nossa vida.



Um comentário:

Pri disse...

Deus, o amigo certo das horas incertas!