22 de set de 2010

Segurança

Ao parar num posto de combustível, enquanto ouvia o barulho da bomba de gasolina, firmei os olhos no sol baixo e amarelado que já se despedia da tarde, num devaneio meditativo me pus a pensar que minha alma também estava precisando ser abastecida.
O nível daquilo que me move anda baixo, visto que não tenho ido à igreja nos últimos dias. Imagino que estou quase na reserva, sem ponteiro algum para avisar, preciso estar atenta e não correr o risco do meu tanque secar.
Ficar no meio do caminho com aquela sensação de vazio, frieza, inutilidade, não dá! Faz-me lembrar um velho sepulcro, uma tristeza só!
Necessito voltar logo à casa de Deus, lá encontro um combustível sem impurezas, que provém de uma fonte inesgotável, não poluente, uma verdadeira energia renovável, ilimitada.
A mão de Deus dá segurança para ir avante, faz-me amparada pelo seu amor generoso, sua benignidade grandiosa e misericórdia infinita. E tudo isso pode ser adquirido gratuitamente, desde que o coração não esteja chaveado.
Dessa forma, onde mais encontraria a força propulsora e a resistência imperecível que me fortalece?
A resposta está em Mateus 11,28:
“Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo e eu vos aliviarei.” (Mt 11,28)



6 comentários:

Chica disse...

E todos nós precisamos da segurança que Ele pode nos dar.beijos,tudo de bom,chica

Lúcia Soares disse...

Néia, sinto-me assim, mas não me cobro mais ir a uma igreja. É um lugar de paz, prefiro entrar nela quase vazia, sem movimento demais.
Missa, já não vou há uns 2 anos, só se for por algum motivo específico.
Cansei-me do blá blá blá que nada resolve. Leio as passagens que quero, sozinha, da Bíblia. Como um bom livro, que foi escrito a N mãos e espero que por pessoas justas.
Minha relação com Deus agora é direta. Sem ritos, sem padres, sem lugares especificados.
Abasteço-me das orações que faço.
No entanto, sinto falta de uma presença viva entre nós. Os grande líderes parece que se acabaram sem renovação.
Sinto-me um pouco perdida, de verdade.
Beijos!

Denise Portes disse...

Néia querida,
Eu fiquei emocionada de ler seu post, sou muito religiosa e sinto bastante a vida pesar quando estou lomge de Deus. Eu preciso da "cerimônia" da missa, do culto, enfim...
Acho muito legal que você perceba a falta de Deus, isso já é sinal de conexão.
Obrigada por suas palavras sempre tão carinhosas.
Beijo
Denise

mar e ilha disse...

Neia,
venho aqui para agradecer sua visitinha e te conhecer. Lendo seu post vi que tb não tenho ido a igreja. Eu gosto de ir, mas fico com um pouco de preguiça. Vou me animar.

soporagora disse...

Eu encontro combustível na Palavra de Deus na oração. Assisto a missa na TV, pois ir à igreja mesmo é raro por causa dos meus problemas físicos.
Gostei muito do seu texto!
Beijos na alma!

Wilma disse...

Oi Neia, eu que não entro em Igreja a não ser para apreciar a arquitetura, nesses momentos gosto de olhar a natureza, olhar em minha volta, esperar estes pensamentos maus passarem, eles sempre passam, dar tempo ao tempo, nada dura pra sempre; esteja eu num ônibus, ao volante, numa fila de banco, em casa sozinha, no meio da multidão...observo, observo, reflito e reflito e concluo que a vida é bela!!!