28 de out de 2010

Padroeiro

Hoje é feriado em minha cidade, dia de São Judas Tadeu.
Antes mesmo de mudar nesta cidade, Quinta do Sol, vez ou outra estava por aqui visitando os parentes. Desde então ao chegar fazia questão de passar pela avenida central, pois ao final dela poderia me inebriar com a beleza do cenário oferecida pela igreja católica, que a meu ver, é de uma primorosa arquitetura.
Por aqui já fazendo morada, acostumei-me a estar presente na missa aos domingos pela manhã quando começa, de fato, a semana e não na segunda-feira como muitos acreditam. Tenho o hábito de chegar pelo menos vinte minutos antes do início, ainda com poucas pessoas presentes sinto que numa saudação silenciosa, mas acolhedora, Jesus me dá boas vindas, convidando-me a oração e a um exame de consciência assim vou me preparando para uma boa celebração, um tempo curto, mas precioso na busca por uma migalha de eternidade.
Nesse momento aproveito também para me deliciar com a beleza que o interior do templo oferece, delicadamente cuidado, as gravuras em suas paredes, criadas com uma graciosa habilidade, remetem a momentos vividos e eternizados na Bíblia, algo que enleva o espírito. Com um olhar atento é possível sentir em cada traço a presença de Deus, basta ter o coração aberto e desejoso de vê-lo em tudo que ali o representa.
Do lado de fora, encontra-se uma grandiosa imagem, mesmo nos tempos em que aqui eu era uma mera visitante tinha a enfática convicção de que se tratava da imagem do padroeiro. Estabelecida a residência nessa cidade e entabulando conversa com alguns moradores, dei-me conta da gafe cometida, precisei ser alertada para perceber que a figura ali representada era de Jesus. Faltou-me subir um pouco mais o olhar e ver melhor o rosto daquele que está a nos abençoar.
Logo eu, tão observadora, cometi esse erro grosseiro, certamente serei perdoada afinal acabei confundindo Jesus, nada mais, nada menos com o intercessor das causas impossíveis, valei-me S. Judas Tadeu!


21 comentários:

Eve disse...

Todo mundo se confunde, ele te perdoa. rsrs

Bjs!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que bonito lugar, os jardins muito bem cuidados.
Vou ser sincero, eu tb me confundiria, pensaria que era Jesus ao olhar a estátua!
bom dia.

Mônica disse...

Neia
Que bondade! Hoje acordamos lembrando de São Judas. Mamae e Tonha estavam assistindo missa na TV.
E que vontade de estar ao seu lado nesta celebração.
Boce descreveu tão claramente que parecia que estava por perto. Te vendo rezar!
Reze uma Ave Maria por nós, quando estiver na Igreja
com carinho MOnica

Maria Célia disse...

Bom dia Néia
Que lugar lindo. Apesar de não ser devota de São Judas Tadeu, mais sou católica praticante, aqui na minha cidade, Pedro Leopoldo, tem um santuário em homenagem a este santo, grande intercessor a Deus pelas causas impossíveis.
Beijo.

Isadora disse...

Néia, que bom ter a oportunidade de morar em uma cidade que entre seus dias de descaso preza o dia de São Judas. Dele sou devota por causa de minha mãe e tenho muitas preces atendidas por ele. Inclusive, a mais importante feita no nascimento de minha filha.
Um beijo

Pri disse...

O queeeeee??? Essa tbm foi nova para mim!rsrs

Denise Portes disse...

Néia,
Linda foto, linda igreja e um doce esse conto...
Eu acho que o importante na vida é a gente estar com a nossa fé "brilhando". Como uma luz mesmo que clareia nossos caminhos.
Eu tento cuidar da minha fé, sem culpa e com alegria, mas quando descuido-me sinto a presença de Deus me pedindo pra voltar.
Essa presença vem através de pequenos toques, como o que você acabou de postar em forma de texto.
Um beijo
Denise

Nilce disse...

Que linda sua cidade Néia.
Andei fuçando no Google Eart. Adoro cidades pequenas e bem cuidadas.
Moro numa minúscula. rsrs

Bjs no coração!

Nilce

João Lenjob disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Daniele disse...

Acho que vc está perdoadíssima!
Afinal, para nós, católicos, os Santos foram homens que viveram uma vida semelhante a de Jesus.
Linda paisagem.
Bj grande

Maria José disse...

Néia. Vim retribuir sua visita ao Arca e conhecer o seu lindo espaço. Bela foto, lugar tranquilo e de paz. Beijos e fique com Deus.

adelaide disse...

Linda sua cidade, e confesso apenas a você, que eu não sou muito boa com os Santos, costumo confundi-los entre eles, e como Jesus a gente está acostumada com a imagem Dele crucificado....acho que também confundiria...rsrs. Creio em Deus e sei que os Santos nos perdoam essas falhas, e se eles o fazem que dirá Jesus....rsrs. Lindas palavras
Grande abraço

Saozita disse...

Olá Néia, lindo post para um excelente blog. Adorei saber um pouco sobre sua terra, S.Judas Tadeu é o Santo de devoção do meu marido.
Aproveito para te agradecer a visita no meu blog e a oportunidade de vir conhecer o teu.

Tem uma linda noite.

Bjs

Daniele disse...

Voltei pra bater papo...rs.
Eu também prefiro guardar as lembranças.
O que vc viveu de verdade, não morre jamais.
Essas louças vieram parar aqui em casa por acaso. Elas estavam jogadas no apartamento que minha avó paterna morava.
Da avó que eu mais amei, guardo nas minhas lembranças e orações tudo que ela fez aqui nessa Terra. A presença da sua sabedoria na minha vida, no meu aprendizado são a maior herança que tenho.
Obrigada pelo comentário.
Bj grande

Daniele disse...

Voltei pra bater papo!
Eu também prefiro as lembras do que foi vivido e bem vivido.
Essa sim é a maior herança de todas.
Bj grande

Leci Irene disse...

hehe... não se preocupe não... enganos a gente sempre comete, pois são tantas as imagens de santos!
Bela homenagem à sua cidade!!!!!!!!!!!!

Pelos caminhos da vida. disse...

Que paz visualizei nesse lugar Néia.

Salve São Judas Tadeu.

Bom fim de semana.

beijooo.

Carla Farinazzi disse...

Neia,

Linda a foto... Deve ser lindo esse lugar. Onde fica a Quinta do Sol?

Admiro você. Sua força, sua coragem, seus textos cheios de vida. Obrigada pela partilha!

Beijão

Carla

disse...

Salve São Judas Tadeu!!
Que nos guie e proteja sempre.
Amem.

Beijoss

Ronda disse...

Oi Néia,
Apesar de ter estudado na Universidade São Judas Tadeu, confesso que devido ao contexto da cidade, teria cometido o mesmo engano. rsrs
Abraços!!

Flor da Vida disse...

Uma delícia de conto! E com um lugar assim, creio que eu também me confundiria... Amiga, receba meu abraço e meu carinho... Bjsss