30 de dez de 2010

Novo ano, novas flores


     Desejando um feliz Ano Novo quero dizer aos meus amigos queridos que o meu coração tem estado num colorido bonito, forrado de flores representando as belas almas que caminham comigo, algumas são velhas conhecidas, de tão suaves nem se fazem aparecer, porém estão sempre presentes e são absolutamente essenciais. Outras chegaram há pouco e deram uma cor especial, um delicado perfume, suas pétalas preenchem os espaços vazios e ajudam a delinear os meus novos sonhos.
     Não se iludam, esse coração é igual ao de todo mundo, às vezes ele também se faz sentir apertado, encolhido. Nesses momentos, numa total falta de delicadeza, acabo falando demais de mim, das minhas dores e emoções, virando-me ao avesso revelo a minha maior fraqueza, ser completamente dependente de amor. Não tem graça ser feliz sozinha, desejo então que a alegria desmedida,  o combustível que me coloca em movimento, faça também parte da vida de todos, unidos faremos um lindo céu aqui na terra. E no ano que vai começar quero acordar todas as manhãs e sentir o prazer indizível de não estar só, juntos faremos poesias sabendo que tudo pode ser melhor, mais doce, suave, ETERNO.



Direitos Reservados

26 de dez de 2010

Voo seguro


     A imagem de aves migratórias me encanta, uma inspiração para falar sobre a arte da boa convivência, companheirismo, união. Algumas espécies de pássaros voam muitos quilômetros sem descanso, a forma como se organizam, onde um vai à frente rompendo a barreira do vento, facilita e exige menos dos que vão no vácuo, ao longo do percurso se revezam, assim todos participam da mesma forma, sem que nenhum fique sobrecarregado. Também essa é uma maneira de se vigiarem para que nenhum fique para trás ou sofra ataques de predadores. Quanta lição de vida e tamanha delicadeza em cuidar um do outro. Quisera o ser humano fosse também tão preocupado com o bem-estar dos seus amigos e familiares.
     Voar junto é sempre mais prazeroso, sem medo do perigo e do imprevisível é possível aproveitar melhor os pequenos detalhes da paisagem, como o colorido da vida, o olhar complacente do amigo, o aconchego do amor que alivia a dor, assim a viagem se torna mais suave e acontece numa paz bem merecida. Unidos haveremos de atingir de maneira sensata o nosso destino, iremos tão longe quanto a nossa imaginação permitir. Com uma atenção ilimitada, percebendo o que contém na mente e no coração dos companheiros, certamente, a jornada será muito melhor vivida.
     Quando eu for uma velhinha, quem sabe muito simpática - e um pouco mais modesta - quero olhar para o tempo passado e enxergar todos os queridos que comigo fizeram a jornada, tomara que nenhum tenha se perdido pelo caminho disperso pelo egocentrismo, mas que juntos tenhamos alcançado tranquilamente o almejado porto seguro.

23 de dez de 2010

Natal feliz

É prazeroso dar e receber presentes,
reunir a família,
ter mesa farta, bebida para brindar,
dar um abraço de corpo inteiro,
olhar nos olhos e dizer te amo,
estar junto de quem precisa,
doar sem fazer alarde,
em pensamento
trazer para bem perto
quem está longe.
É interessante perceber,
alguns presentes que Jesus
ao nascer recebeu
não caíram em desuso,
os mais importantes,
amor, respeito, carinho, atenção,
ainda hoje são indispensáveis.
Tanto os que dão
quanto os que recebem
tem uma chance e tanto
de se tornarem melhores.
Não percamos essa oportunidade
que o Natal oferece.



Direitos Reservados

17 de dez de 2010

Era uma vez...


...um baú que de tão escondido,
acabou num canto esquecido,
dentro dele estavam guardados os meus sonhos,
cada um com uma dimensão,
uns tão simples,
outros nem tanto.
Um belo dia, como num passe de mágica,
surgiu uma varinha de condão,
um cálice de poção
ou seria um anjo sem asas?
Meus sonhos então empoeirados,
adormecidos, amarelados
agora brilham como estrelas,
tomam novas cores,
enchem-se de suaves odores.
Um medo ainda pulsa o coração,
porém algo me acalma,
como em todo conto de fadas
onde ao final tudo acaba bem,
também acredito piamente
que eu e os meus sonhos
seremos felizes para sempre!




Direitos Reservados

14 de dez de 2010

Eterna sabedoria

     Sempre fui apaixonada pela cultura oriental, considero a maioria dos seus princípios de grande sabedoria, uma maneira inteligente de preservar a saúde do corpo e do espírito e nos ensina que as maiores grandezas estão nas coisas mais simples.
     No meu post Nipônica por um dia, relato a saga em me transformar por algumas horas numa japonesinha, uma missão quase impossível! Não adianta, tenho mais é que assumir essa minha ocidentalidade entranhada nas veias e fortemente visível nos fios dos meus cabelos. Tudo isso me veio à mente ao reler hoje os três conselhos da medicina oriental: comer a metade, andar o dobro e rir o triplo. Confesso que pelos quilinhos a mais na balança andei bobeando e invertendo a ordem dos fatores: devo estar comendo o dobro, andando a metade, pelo menos tenho procurando rir o triplo, que consolo! Como é fácil nessa nossa cultura não levar a sério alguns ensinamentos, mesmo que sejam imprescindíveis à saúde. Basta uma nuvenzinha no céu para a caminhada ser adiada, a dieta balanceada dura até o instante em que nos vemos diante de um prato suculento e o sorriso no rosto não resiste à primeira contrariedade. Enquanto somos ainda jovens não nos preocupamos muito com os nossos hábitos, consumimos o que nos causa prazer, embora nem sempre recomendável. Difícil é resistir aos saborosos chocolates, às apetitosas massas, isso sem falar na cervejinha gelada... hum... melhor mudar de assunto.
     Numa noite dessas estávamos - marido e eu - num jantar e nos sentamos à mesa com um casal de amigos japoneses, uma companhia altamente agradável, neles a simpatia é algo intrínseco , a delicadeza dos gestos e a gentileza das expressões são suas características natas. Sempre me encanto ao observar a forma como comem com tranquilidade, procuram sentir o sabor de cada alimento, demonstram uma serenidade incomparável, são mestres na arte de ouvir educadamente, que inveja!
     Esses hábitos tão simples, na correria do dia a dia, vão sendo esquecidos ou simplesmente não adotados, mas  fazem toda a diferença e dão boa qualidade à vida.
     Quanto mais admiro essa cultura vejo que tenho ainda muito a crescer, nunca é tarde para começar e chego à seguinte conclusão: um pequeno tempo vivido com sabedoria valerá mais que uma vida inteira sem ter tentado aprender.



Direitos Reservados

7 de dez de 2010

Refúgio


Embriago-me de silêncio na capela,
essa paz me contagia,
a luz trêmula na porta do sacrário,
faz-me lembrar que ali existe vida.
Fecho os olhos, palavras são desnecessárias,
Ele sabe de tudo que preciso.
Reorganizo pensamentos,
revejo atitudes, preencho vazios.
Descubro que agradecer
é sempre melhor que pedir.
A verdadeira oração vem do coração,
no âmago meu espírito se comunica,
não preciso gritar para ser ouvida.
A suavidade do ambiente me tranquiliza,
sinto-me renovada, reabastecida,
a fé alivia a vida!


Direitos Reservados

3 de dez de 2010

O anjo dos meus sonhos

     Algumas pessoas dizem não se lembrarem dos sonhos, comigo isso não acontece. Na noite passada, por exemplo, meu anjo disse estar indo trocar de roupa e que voltaria já, mais tarde apareceu com um chapéu esquisito e montado numa vassoura, mas ele não era feio, era bonito! Como assim? Será que resolveu mudar de profissão? Oh não! Nem pediu permissão! Pelo visto nunca ouviu falar em aviso prévio, bem que podia ter me avisado pelo celular ou pelas redes sociais, afinal até o céu é virtual.
     Fiquei me perguntado, como vou encontrar assim tão de repente outro para ocupar o seu lugar? Ninguém mais quer ser anjo de ninguém, mostrar-se companheiro em todas as situações, estar sempre presente mesmo estando distante e na tristeza, com toda delicadeza, roçar suas asas no rosto da gente. Sabe aquele que nos toma pela mão quando não mais acreditamos que a vida pode ser bonita? E que nos carrega em suas asas para que também aprendamos a voar? Cuja presença é a mais pura alegria? É assim que um anjo se faz.
     Vou contar, eu sempre quis ser anjo, mas Deus achou melhor que eu fosse gente, não me deu asas porque o meu céu não teria limites, eu ia querer cuidar de todo mundo, já pensou? Na atual situação eu não daria conta do recado, hoje é preciso um anjo para cada um e muito bem preparado, ter no mínimo um mestrado! Dizem que em algumas cidades - onde a violência impera - já estão exigindo até doutorado, não é fácil ser anjo por aqueles lados não, tem que ser muito bom!
     O meu não é um anjo qualquer, ele vive conectado, entre um voo e outro usa seu laptop, troca mensagens e experiências com seus amigos querubins e serafins, ultimamente esses também andam muito atarefados.
     Enfim, bem acordada percebo que ele não me abandonou só se fantasiou, quis relaxar e viajou pelo mundo da imaginação, eu o quero sempre por perto, não importa em qual traje se apresente, quando anjo é anjo a gente sente!