8 de jan de 2011

Solilóquio


Não é um cunho de novidade dizer que sou muito observadora, falei tantas vezes sobre isso, quem me acompanha sabe que em termos de comportamento humano nada me passa despercebido. Isso não é uma qualidade, vou deixar bem dito, apenas uma característica natural e da qual sei que jamais me verei livre. Sendo assim vou narrar um acontecido.
Durante alguns minutos permaneci dentro do carro em frente a um banco esperando o início do expediente para assim cumprir alguns compromissos naquela agência. Na tentativa de driblar o tempo saquei da bolsa uma revistinha de palavras cruzadas, sempre a trago para me salvar nesses momentos infindos. Mal comecei a resolver as cruzadinhas e minha atenção foi dispersa por uma mulher que vinha pela calçada gesticulando, falava com desdém e consigo mesma. Aquilo chamou minha atenção e depois de um tempo qual não foi a minha surpresa ao perceber que ela não era um caso raro, vez ou outra passava mais alguém falando sozinho. A maioria resmungava algum impropério, como se estivesse debatendo um assunto instigante com seu interlocutor ausente.
Questionei-me então, o normal são as pessoas falarem com elas mesmas somente dos assuntos que as atormentam? Ou quando estão excessivamente felizes também gostam de puxar um papinho com a sua própria sombra?
O mais engraçado de tudo isso é a reação do falante solitário no momento em que se vê flagrado, numa apreensão disfarçada e visivelmente sem graça finge estar cantarolando, passa a mão nos cabelos, caso seja uma mulher abre a bolsa como se estivesse procurando alguma coisa e a essas alturas com uma vontade imensa de se jogar lá dentro. Confesso que num momento assim, como adoro uma cena cômica, faço o papel de uma boa expectadora e não tendo como evitar, acabo rindo muito.
Agora vou contar uma particularidade minha - eu bem sei que vocês adoram quando faço isso - também não sou diferente, vivo falando sozinha, com uma pequena diferença, quem ouve e me vê são as minhas paredes, um público nada cruel, pelo menos elas não riem de mim, eu acho.
Alem do mais o meu solilóquio não é de reclamação, gosto mesmo é falar de coisas boas, é tão bom ficar matraqueando comigo mesma, converso sobre a magia da poesia, o encanto da flor, com uma varinha fico pescando, lá do fundo da alma, apenas palavras de amor.

31 comentários:

Brechó Recicle Online disse...

Ora...ora...ora...Solilóquio!!...Primeira vez que ouço falar!(falar sózinho...rs)

Já vi aos montes,pessoas em discursos solitários! Adooro observar tb!

Bjs e um bom findi para ti!!!

Paulinha

Pri disse...

Pensa em uma pessoa q fala sozinha em inglês e tem crise de riso no meio da rua... espero que vc não me flagre! hauhauhauhauhau

Meri Pellens disse...

Eu costumo falar "sozinha" kkkkk.... Entre aspas por que nunca estamos sós rs... Mas também não à vista dos outros, mas acho que já aconteceu... Tá, tá, confesso rs...
Beijo na alma, querida!

Chica disse...

Lindo isso! Eu gosto de rever meu dia e falo comigo mesma do bom e ruim... Maluca? Pode ser,rsrsrs beijos,chica

E essa imagem me deu vontade de ficar como a moça , com os pés na água e sonhar corações,rsrs

Mônica Bif disse...

kkkkkkkkkkkk, eu falo mesmo muito comigo mesma, "estou pensando alto" digo quando alguém me flagra, kkkkkkkkkkkkk. Mas confesso que falo mais comigo mesma em voz alta quando estou vivendo algum dilema, geralmente emocional, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, então já viu néh, ai Jesus! Ultimamente tenho feito muito isso, por que será, por que será???!!kkkkkkkkk, sabe aquela coisa de estar escutando uma música legal no rádio e vem aquele pensamento sobre aquela pessoa, e vc discursa consigo mesma e daqui a pouco a mãe chega e diz: o que vc tá resmungando aí guria?! kkkkkkkkkkkkkkkkk, nada mãe, tô pensando alto, só isso.... Pior que ela parece ter uma bola de cristal, acho que sempre sabe o que se passa no meu coração, mãe é mãe, kkkkkkkkkkkkkkk, deve ser coisa de útero! kkkkkkk.... Bjkas e tudo de bom pra vc!

Nilce disse...

Oi Néia

Como é bom falar sozinha. Eu converso comigo mesma, mas também não é quando estou brava com alguma coisa e sim quanto mais feliz, mais papo.
Converso também com minhas flores, meus gatos, que acho que me compreendem muito bem.
Adoro ver crianças conversando com seus amiguinhos-invisíveis.
Mais um texto maravilhoso.

Bjs no coração!

Nilce

PS: Passa no meu blog e vem participar do seu 1º aninho.

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Neia...participei de um grupo de estudos onde esse tipo de conversa era observado por nós em nós mesmos...rsrs...já aquelas conversas com a gente mesmo no pé o ouvido eram chamadas de cantilena...
Um Novo Ano Novo para você cheio de realizações, muita paz e saúde...
Um abraço na alma
Beijo

Taia Assunção disse...

Não sou de falar sozinha, mesmo porque fico quase 13 horas por dia só. Prefiro o silêncio, mas costumo conversar com a TV e com os outros motoristas...normalmente impropérios...rsrsrsrs. Voltando aos poucos, que 2011 seja especialmente bom.

Zéza disse...

Oi querida! Vim agradecer a sua visita e avisar que já atualizei! Como sempre, você é ótima! Você iria adorar esbarrar com um dos meus vizinhos. Ele fala andando pela rua e alto, como se estivesse mesmo com alguém! Estou esperando sua visita!! Bom final de semana! Beijos azuis!

A.S. disse...

Néia... é uma delicia ler vc!...

Beijos,
AL

Jeanne disse...

Que engraçado, ao olhar a imagem, imaginei alguém oferecendo sua alma para "fisgar" outra alma afim...
falo sozinha no supermercado, e noto que muitos o fazem também, absorvidos na fatídica listinha de compras e as inumeras ofertas nas prateleiras...
bem, pelo menos até hoje não respondi ao meu diálogo solitário,rsrs menos mal.
Beijos

Assis Freitas disse...

ora direis ouvir estrelas também,

beijo

Zé Carlos disse...

Néia querida, me referindo ao seu comentário:

Todos nós temos que aprender diariamente. Eu como "idoso" uma época achei que já sabia tudo e foi quando descobri que precisava aprender mais do que tinha aprendido até então.

Você que vive intensamente, Néia, já deve ter aprendido muito mas pode ter certeza de que lendo a vida de Drª Rita, verificamos que sempre precisaremos de mais !!!!

Um beijo menina e um lindo domingo, ZC

Ivana Maria disse...

Adorei o texto. Adoro como você escreve Néia, tão elegantemente quanto você, acredito.
Na leitura, pensei o quanto eu também tenho a mania de prestar atenção nas pessoas. Tanto que as vezes reencontro alguém e penso que o conheço, depois é que lembro tratar-se de um anônimo que observei em determinada situação. Já cheguei até a cumprimentá-los antes de me lembrar. rsrsrs
bjs *-*

Samantha: disse...

A Paz de Jesus e o Amor de Maria! Tudo bem Néia? Espero em Deus que sim! Muito bom esse seu post! Boa reflexão! Obrigada por sua visita! Atualizei agorinha. Beijinhos e uma semana abençoada! Samantha

Denise Portes disse...

Néia,
Eu acho que todo mundo fala sozinho, uns menos e outros mais. Porém os escritores sempre, pelo que eu observo. Para ser sincera eu acho uma delícia rsrs.
Um beijo
Denise

Elcio Tuiribepi disse...

Oi...também gostei muito daquela parte do poema...
Bom domingo...boa semana
bjo

Regina Laura disse...

Ainda bem que não sou só eu..rsrs
Outro dia entrei na garagem e meu vizinho estava com o carro estacionado bem em frente ao meu, ou seja, tinha que manobrar o carro dele e não estava com a mínima vontade. Fui caminhando para o carro e falando: "ai não acredito! Claro que ele tinha que estar em casa a essa hora só pra eu manobrar o carro".
Heis que percebo que tem uma pessoa na garagem.
Menina! Fiquei mais vermelha que tomate..ahahaha
Que vergonha!!
Mas concordo com vc. Se for pra falar sozinha, que seja de coisas boas!!
Beijão

BIA disse...

Oi Néia!!!
Ás vezes eu falo sozinha... mas na maioria das vezes converso com o meu cachorro e com as plantas... o que não deixa de ser meio bizarro... devem achar que sou maluca... mas como não me importo com o que acham ou deixam de achar... vivo minha vida correta e feliz... seguindo os meus princípios e valores que pra mim me trazem muitas alegrias assim como tu descreve tão bem no teu perfil!!!
Tenha uma ótima semana!!!
Bjus
Bia

Samarone Barcellos disse...

hahaha, como falo só dirigindo...não sei porque mas dentro do meu carro é quando eu falo mais...penso mais...gostei do seu blog é muito bom.
Feliz 2011.

Livinha disse...

Neia, belíssimo texto.
Quem não fala sozinho.... Bem verdade.
Isto comigo somente não acontece quando
estou fora de casa. Na rua jamais, porque presto
atenção no cotidiano em observaduras e até as descontraidas...
Mas se isto for loucura, todos de louco um pouco temos...

Muito bom, um texto lembrete
de que todos brigamos com aquele
ausente entre aspas pertinho de nós
sem que sabemos.... Nós!

Bjs

Livinha

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bom seu texto, perfeito em tudo.Parabéns.Passei para conhecer seu blog e gostei muito, se puder visite meu blog, será uma honra receber-te.Beijos

http://ventosnaprimavera.blogspot.com

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

eu falo comigo mesmo, sempre! pq falo para mim. então não considero que falo sozinho, pois falo para alguém que existe, vive, tem sentimentos, pensa, tem alegrias, tristezas.
falo mesmo, e respondo para mim mesmo hahha

continue sempre a falar, via blog, te agradecemos! gosto da sua sensibilidade e reflexões.
bom dia!

Flor da Vida disse...

Amiga, esse é um hábito que me acompanha também, principalmente em momentos de tristeza, isso me ajuda a espantar essa tal de depressão... Bom, amei teu texto! Deixo carinhos e beijos pra ti, viu?

welze disse...

também nisso somos parecidas. além de falar comigo mesma, adoro conversar com minhas plantas, cachorra e passarinhos. eles sempre acham que eu tenho toda a razão do mundo. adorei a postagem, como sempre. um abração minha linda

Tetê disse...

Adorei o post! Eu falo com as plantas quando estou cuidando delas e converso com minhas cachorras como se gente elas fossem... falo também sozinha, ou melhor, comigo mesma! Quando faço alguma besteira me pego na frente do espelho brigando comigo mesma! Bjks Tetê - Livre Pensamento

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Olá Néia querida.

Também já flagrei muitas pessoas falando sozinhas...
Cada pessoa vive no seu mundo, rindo de sí mesmas, ás vezes brigando, puxando a orelha, se elojiando, etc...
Cabe a cada um optar em que direção vai levar estas conversas.
Te confesso que minhas conversas internas não eram tão positivas, mas Graças a Deus depois de uma transformação Espiritual, hoje me respeito e não me cobro tanto.
Aprendi a reconhecer o Divino que existe em mim e a valorizar tudo que existe neste lindo Universo.

Adorei sua mensagem.

Um grande beijo em seu coração!

Adelaide disse...

Néia eusou desse time e posso afirmar que as pessoas (leia-se eu) falam de coisas feliz, por vezes quando me dou conta estou rindo sozinha e o melhor não fico encabulada com a platéia....rsrs Me encontro naquela fase de que me acostumei a ser assim prefiro rir com eles a deixar que eles riam sozinhos...e eu quando encontro alguém falando sozinho respondo....aí sim a coisa fica complicada, pois a pessoa para e começa a conversar.....rsrs.tudo para mim é motivo para conversar....converso com minhas plantas, com a cachorra, com o "Cosmos" e pasme por vezes choro ...outro dia fique imaginando como é para alguém que me vê de longe em um dia em que eu estou papeando bastante....e andando na rua me rolei de dar risada....rsrs.

Tenha uma ótima semana
Abraços

Leci Irene disse...

Não é que isso mesmo? Eu falo sozinha. Qaundo sou pega neste ato, disfarço, cantando! kkkk
Falo sozinha qdo são coisas a reclamar.... Quando são coisas boas, eu expresso em sorrisos, risadas.. no meio da rua, no meio do nada!

Valéria disse...

Oi Néia!
Noooossa, graças a Deus não sou só eu!
Estou sempre falando sozinha, seja alegre ou deprimida. Você escreve muito bem, suas palavras tocam as pessoas. Parabéns!

Iara disse...

Amiga eu falo sozinha sempre, ás vezes falava sozinha na rua também, mas agora tenho me cuidado, tento evitar esses momentos de falar comigo mesmo pelas ruas da cidade, falo em casa.
Falo alto quando totalmente só, murmuro quando tenho companhia, sussurro quando estou triste mas falo comigo sempre, me pergunto, me respondo, discuto comigo e ás vezes até rebato minhas próprias opiniões.
Então que sejam bem vindos os falantes consigo mesmo, devem ser boas pessoas. kkkk
Beijos