8 de ago de 2011

Pensamento, esse lugar.


     Acredito que todos durante a infância - a fase da descoberta da vida - tiveram alguma curiosidade esdrúxula, uma vez que criança adora perscrutar nos mínimos detalhes tudo que lhe é novidade. A mim coube querer entender, desesperadamente, como se formavam os pensamentos e como a mente criava palavras silenciosamente. Quanto mais pensava nisso, mais instigada ficava, uma vez que ninguém a quem eu arguia, dava-me uma explicação convincente e inteligível. Assim em qualquer oportunidade, com um olhar enviesado, eu ficava observando as pessoas e ao vê-las caladas, sem nenhum constrangimento, ia logo perguntando: O que você está pensando? Ao receber a resposta imaginava se o que havia sido dito, de fato, era verdade, afinal coisa alguma poderia ser conferida. Com tão pouca idade descobri então que o pensamento é o único lugar onde ninguém pode entrar a não ser o próprio dono, fiquei inconformada, tamanha privacidade para quê?
     Outras tantas vezes eu me pegava tentando organizar as palavras que na mente rolavam soltas e desenfreadas, como era difícil tomar as rédeas e controlar tudo que pensava. Foi assim que comecei a entender que nem tudo o que se passa dentro da gente deve ser visto pelo mundo e que portas no pensamento são absolutamente necessárias.
     Anos depois ainda continuava na busca incessante do entendimento das coisas que me aconteciam, não do físico, essas os livros explicavam facilmente, mas do consciente e inconsciente. Cada vez mais eu me convencia que o ser humano é uma incógnita, apesar de tantos filósofos e pesquisadores falarem nesse assunto um questionamento se mantinha em mim: como acreditar nas suas afirmações se nem eles conseguiam provar as suas próprias teorias?
     Hoje, com a maturidade já fazendo morada em mim, nem me dou ao trabalho de ficar questionando esse assunto, agora não sofro as agruras da ansiedade onde, normalmente, as palavras se antecipam aos pensamentos. Agora costumo fazer o exercício das pausas, sem pressa deixo que as letras se ordenem no meu cérebro, assim não corro o risco de atropelar as idéias e a fala saia atabalhoadamente.
     Enganam-se os que acham que sou desse jeito o tempo todo, vez ou outra me pego com uma vontade incontrolável de driblar meus pensamentos e sem papas na língua colocar para fora tudo o que venha à mente, no entanto, isso não dura mais que alguns segundos, pois uma barreira invisível e delicada está sempre a me impedir, o medo de ferir! Assim opto sempre pelo caminho mais seguro, acalmo esses meus intrépidos rompantes e apenas penso!

(Esse texto faz parte do projeto "Dois Olhares" de Néia Lambert e Denise Portes O delírio da bruxa)

29 comentários:

Denise Portes disse...

Néia,
O mistério dos pensamentos são os nossos tesouros, pois além de ficar guardado num lugar somente nosso eles podem ser compartilhados com as pessoas que amamos. Dos temas que escolhemos escrever juntas, para mim, este foi o mais difícil.
Um beijo
Denise

Camila Monteiro disse...

Néia, sabe que faço isso até hoje. Quando percebo alguém perdido em seus pensamentos pergunto logo: O que vc está pensando?
As respostas nuca sei se são verdadeiras, mas mostram muito do que a pessoa é de verdade.
Beijos.

✿ chica disse...

Todos temos momentos de extravasamento e ainda bem, duram pouco!! beijos,linda semana,chica

Rô... disse...

oi Néia,

todos temos a necessidade,
de ficarmos perdidos em pensamentos,
esses meus momentos duram pouco tempo,
mas que eles existem, existem,
é meu momento incógnita...

beijinhos

Bixudipé disse...

Primeiramente, que belo texto! Conseguinte, os pensamentos são, ao menos para mim, diamantes a serem lapidados, por nós.

Adorei; abração.

BIA disse...

Oi Néia!!!

Os pensamentos nos fazem viajar sem sair do lugar, criar nossos filmes e livros em nossa mente e quem sabe um dia transformá-los em realidade, já dizia BUDA tudo nasce com nossos pensamentos.
uma ótima semana!!!
Bjus
Bia :)

Valéria disse...

Oi Néia!

Quando ciança também tinha este desejo de ir além dos pensamentos das pessoas. Como era muito calada passava horas tentando imaginar o que se passava pela cabeça das pessoas, no seu ir e vir.Ficava horas assim e quando deixei de pensar na engenharia como profissão ao me decepcionar com a matemática a primeira coisa que me veio a cabeça foi a psicologia.rsss
Como vc também descobri que nossos pensamentos são nossos tesouros, inalcansáveis ao outro. Nosso bem mais precioso!

Beijos e uma linda semana!

Mônica disse...

Neia
Eu sou muito aerea. As vezes não estou pensando em nada. As vezes estou rezando.
Quando pequena tinha muita facilidade de concentração mas depois fiquei muito apavorada e perdi esta qualidade.
Tenha uma otima semana
com carinho Monica

Cacá - José Cláudio disse...

Esta é a única parte inexpugnável do ser.

Eu sofro muito dessa inquietação acerca do pensamento humano. Me lembro desde o primeiro dia em que ouvi falar em dialética, tudo se relaciona, etc e acho que a partir daí, já com um pendor, comecei a direcionar minhas leituras e acabei submetendo um pouco meu pensamento a estas cruzadas de relações entre as coisas.

Magnífico seu texto, Neia. Abraços e ótima semana.

Sotnas disse...

Olá Néia, desejo que tudo permaneça bem contigo!

São algumas das complicações que adquirimos quando nos tornamos adultos. Muitas vezes deixamos de dizer a verdade para não magoar pessoas que gostamos, já quando somos crianças não nos apegamos a tantas regras adultas. Eu sempre fui lento na organização dos pensamentos, pois sempre tinha muito tempo comigo mesmo, hoje mais lento e impaciente, e isto somente dificulta mais ainda esta organização do que se passa no meu pensar!

Bela postagem como sempre, deixando perceber tua sensibilidade e teus sentimentos tão bons quanto teus escritos! E gostei também como sempre da imagem, tuas escolhas sempre perfeitas, parabéns!

Grato pelas visitas e comentários sempre gentis eu desejo a você e todos ao redor intenso e feliz viver, e enorme abraço e até mais!

Zéza disse...

Oi querida! Vim agradecer a sua visita e avisar que já atualizei! Estou esperando sua visita!! Beijos azuis!

"(H²K) 久保 - Hamilton H. Kubo" disse...

Magnífico seu texto Néia, além de muito rico em palavras.
Sabe, esta ai uma coisa que não me questionei... Mas uma coisa é fato, que por vezes tenho uma vontade colossal de mandar a mente se calar, ah... Essa vontade tenho, e penso até por demais!
Mas o fato é que da mesma forma que se guardam apenas a nós mesmos (as ideias), tampouco conseguimos encerrá-la quando bem desejamos!
É cá temos ou tenho algo a se pensar!!

Beijos e muito obrigado pelo seu carinho!

Sandra Portugal disse...

Obrigada por sua visita e comentário! Continue acompanhando as entrevistas de comemoração de 1 ano do ProjetandoPessoas!! Amanhã a entrevistada especial é a nossa querida Lena do Amadeirado!
abraço
Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Marly B Ribeiro disse...

Oi minha querida Néia, vi que és Paranaense, também sou...legal né?
Achei seu cantinho acolhedor e você muito linda!
Amei seu texto sabe...ali no finalzinho qdo vc diz que as vezes tem vontade de falar tdo que pensa, me acontece demais, mas na maioria das vezzes òpto por calar-me, decantar os pensamentos primeiro e principalmente coloca-los diante de Deus, para depois ver se devo ou não dizer ou fazer algo a respeito.
E tenho visto como desta maneira tem dado mais certo, é o melhor caminho...

Querida, voltarei para passear mais por aqui...
bjus
Com amor
Marly

Patrícia disse...

Néia, incrível! Nunca tinha pensado sob essa perspectiva. No entanto, também tenho essa pressa e as palavras parecem não acompanhar os pensamentos... abraços!

Clau disse...

Os pensamentos são um verdadeiro mistério...
Às vezes tenho vontade de saber o que as pessoas estão pensando,(sou assim desde criança),mas como vc escreveu tão sabiamente:
"nem tudo o que se passa dentro da gente deve ser visto pelo mundo e que portas no pensamento são absolutamente necessárias."
Bjs Néia!
Tenha uma ótima 3ª feira :)

Vivian disse...

Olá,Néia!!

Seu texto lindo nos instiga a pensar...quando criança inúmeras perguntas vão se formando e a maioria fica sem resposta!
Adoro como ordena as idéias e vai colocando todas na escrita!!Linda parceria de vocês!!
beijos!!

Fernanda Fernandes disse...

Oi Néia vim agradecer sua visita no blog...
Adorei o texto,principalmente a parte que enfim as pessoas nunca sabem de verdade o que passa dentro da gente..pura verdade!!.
bjs
fernanda

Socorro Melo disse...

Oi, Néia!

Fiz um singelo poema exaltando o pensamento. Penso que é um lugar sagrado, misterioso... Um lugar, o único, onde podemos ser nós mesmos, sem máscaras, e onde ninguém pode chegar... É ali onde moramos, de fato. Sou fascinada por mistérios, e a mente, o pensamento humano, creio ser o maior mistério da humanidade...

Excelente texto!

Beijos
Socorro Melo

Andréia B. Borba disse...

Puxa vida, Néia!
Fiquei com um sorriso doce nos lábios ao ler esse seu post!
A curiosidade infantil, em geral, é um campo fértil para que grandes mentes floresçam!
Lembrei-me de um questionamento incessante, que perseguiu-me durante toda a infância, sempre que eu parava para observar alguma outra menina da minha idade : "Se eu não tivesse nascido em mim eu ainda seria eu?"
Ah! A curiosidade infantil é absolutamente sublime!
Bjs minha linda!
Déia

Nara disse...

Gostei demais!! *-*

(Pensando em suas palavras...)

Abraço,

Nara

A.S. disse...

Néia,

Acho que me vou repetir, mas ler vc é uma delicia!!!

Beijos,
AL

Vera Lúcia disse...

Olá Néia,
Ótimo seu texto. Creio que quem lida com a escrita
tem um pensamente veloz , questionador e inquietante.
Beijos.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Néia
Muito interessante e instiqante o seu texto. Ainda bem que exite um sensor que nos impede de falarmos tudo que vem à mente.
Bjux

martinha disse...

Bom dia Neia tudo bem, o que seria do HOMEM se não fosse os pensamentos eis a razão dos dizeres de Monteiro Lobato "De livros se constrói uma nação", creio que seja mais o menos isto o que ele disse, beijo e té+

Mônica disse...

Neia
Passei pra dizer olá.
Hoje passei a tarde no hospital com tio Nelson.Imagine que pra completar tia Lourdes caiu e machucou a perna.
com carinho Monica

Suzy Rhoden disse...

Néia, que belo texto!
Concordo plenamente, 'portas no pensamento são absolutamente necessárias'! O problema é que às vezes elas até existem, mas são esquecidas escancaradas... muitas pessoas acabam feridas!
Também encontrei muita sabedoria em seu hábito de fazer o 'exercício das pausas'... com a maturidade aprendemos isso, não é? Que a ansiedade pode ser controlada e que a voz do silêncio certamente é mais profunda do que a fala atabalhoada.
Escrevi algo sobre o poder das palavras, está convidada a conferir: http://suzyrhoden.blogspot.com/2011/07/esta-arma-palavra.html

Beijos, Suzy

Suely - HD disse...

Néia,

Hoje vim colocar em dia as leituras dos seus textos. Meu blog está sem atualização alguns dias.

Seu texto é muito sábio demonstra maturidade na escrita. Belíssimo assim como vc.

beijos
Suely (sobrinha)

Vieira Calado disse...

Interessante e variado,

este blog!

Saudações poéticas!