14 de nov de 2011

Dia de Domingo


     Percebo que o tempo anda correndo a passos largos, a semana voa com a velocidade de um raio e num piscar de olhos já é domingo. Consolo-me ao saber que essa é a opinião de quase todo mundo, pelo menos não estou vendo os meus dias, meses e anos fluírem rapidamente sozinha, envelheço acompanhada, que alívio!
    Descansar é preciso, dar uma pausa na rotina e fazer um dia diferente, eis um desafio agradável e necessário, ainda mais quando se pode sair de casa, tomar novos ares, olhar paisagens não corriqueiras, sem dúvida, isso traz muita calma à alma. No entanto se o domingo amanhece com aspecto sombrio, com espessas nuvens negras que vem chegando trazendo vento e chuva, então há de se colocar a mente em ação e pensar o que fazer para que o dia seja bom mesmo assim.
     Confesso que após uma determinada idade venho adquirindo novos hábitos nunca antes imaginados, como acordar bem cedo todos os dias da semana, na minha adolescência pensar nisso era uma tortura, achava que dormir era a melhor coisa do mundo. Talvez eu tenha mudado de ideia por pensar que agora, com quase meio século vivido, eu queira aproveitar cada minuto, inclusive do dia de domingo, afinal, de agora em diante, a sensação é que a contagem é regressiva, um absurdo e cruel capricho da realidade.
     Gosto de iniciar o meu domingo indo à igreja, esse horário é o preferido dos fiéis com mais idade, percebo que já me identifico com esse grupo, gosto da tranquilidade, do andar em ritmo moderado, da ausência de ansiedade e do olhar que carrega toda a experiência da vida. Dos fios de cabelos brancos que provam uma vasta caminhada, confesso abrir mão, por enquanto vou tentando disfarçá-los, dou chance à uma das minhas poucas vaidades.
     Após cumprir a minha tarefa espiritual, volto para casa já pensando em caprichar no cardápio do dia, afinal, uma iguaria bem preparada, sem pressa e nem horário rígido para ser servida, somente aumenta o prazer em saboreá-la e quando a sobremesa favorita é colocada à mesa, a família agradece sorrindo.
     E, por falar em família, domingo é mais que especial por contar com a presença do meu filho em casa, morando em outra cidade costuma estar conosco nos fins de semana. A sua atenção e carinho me salvam daquilo que chamam de saudade, costumo dizer que saudade é uma dor macia, como a sentimos somente das coisas boas ou daqueles que amamos muito, então dói suavemente.
    Quando o dia quase termina e nenhuma visita aparece, sobram-me alguns momentos, não permito que sejam ociosos e inúteis, lanço-me em alguma leitura, que não escolhe dia, hora ou estado de espírito, diria que é meu vício apaixonante.
     Enfim, o meu domingo é assim, simples, mas sem nunca deixar de lado a minha afeição pelos pequenos detalhes como a gratidão a Deus por mais uma semana vivida, pelo alimento na mesa todos os dias e pela fé que me manteve firme e, certamente, continuará me amparando em todos os momentos difíceis da vida.

(Esse texto faz parte do projeto "Dois Olhares" de Néia Lambert e Denise Portes O Delírio da Bruxa)

Direitos Reservados

29 comentários:

Daniele disse...

Saudade da vidinha pacata de interior...por isso, que sempre que posso, fujo pra uma "roça" qualquer.
Nesses lugares, os dias demorammmmmmm a passar, é uma delícia...
Boa semana e bom descanso!

Dora Regina disse...

O tempo está voando com a velocidade da luz, o importante é saber aproveitar bem o tempo que ainda resta...
Tudo de bom, Néia!
Um abraço!

Célia Gil, narciso silvestre disse...

É assim mesmo, os dias voam e parece que no fim de semana é pior, talvez por fazermos muitas coisas ao mesmo tempo! Bjs e uma boa semana!

Carla Ceres disse...

Oi, Néia! O tempo voa para todos nós, mas você não deixa que a correria afete seus bons momentos. Vou tentar aprender com você. Beijos!

Camila Monteiro disse...

Como voa o tempo... Todos dizem a mesma coisa t´vendo!
Eu particularmente não gosto do domingo.. tenho sindrome de segunda kkkkkkkkkkkkk
Mas é bom demais viver como vc. imagino que seja a pessoas mais calma do mundo! rsrs

Adelaide Araçai disse...

Linda rotina! Sabe creio que a espiritualidade deva ser o primeiro ato do dia. Pois quem é forte nessa área enfrenta melhor os disabores da vida.

Muita Luz e Paz
Abraços

Charles Canela disse...

ah, sim, como sei do que vc escreveu....mas e o amor, hein... efêmero? claro que não, né? simplesmente o contrário de morte....lindo seu blog

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

"afeição pelos pequenos detalhes"

adoooro! Beijao

Suzy Rhoden disse...

Néia, afirmo sem medo de errar: o domingo é meu dia preferido e o mais esperado da semana! Para mim, é um dia sagrado e que não me pertence: utilizo-o inteiramente para agradar ao Senhor, descansando das 'minhas' ocupações diárias (estudo, trabalho, lazer, etc). Então, assim como você, começo meu dia frequentando a igreja com toda minha família e à tarde procuro estar com meus amigos e familiares, faço visitas, especialmente a doentes ou aflitos, ou cumpro com designações que tenho na igreja. Esqueço de meus interesses, e isso é maravilhoso pois dribla o natural egoísmo e me aproxima de meu Salvador Jesus Cristo.

E que voem os dias, não há problema - desde que eles sejam muito bem vividos! Texto maravilhoso, exemplo de vida o que você nos dá. Um beijo!

Lúcia Soares disse...

Uma descrição perfeita de um domingo perfeito.
Eu, que já passei do meio século de vida, ainda acho que estamos vivendo o melhor do nosso tempo. Sem mais as correrias, as pressas da juventude, os dissabores dos amores, a urgência de viver.
Só que ainda gosto de acordar tarde, pois durmo tarde. Mas sinto falta dos primeiros raios do sol na pele, morninho, convidando à vida.
Sempre bom ler você.
Boa semana!

BIA disse...

Oi Néia!!!

Nunca tinha lido algo sobre o domingo de maneira tão perfeita, uma sensação de paz, harmonia e suavidade ao lê-lo. Todos os aspectos abordados dentro deste texto tornam o domingo sublime, um dia que é sempre meio injustiçado né? Mas também acho o domingo um ótimo dia. Adorei a imagem, super linda!!!
Tenha uma semana iluminada!!!
Bjs
Bia :)

Vera Lúcia disse...

Néia,
Fiquei absolutamente encantada com este texto!
Ele é de uma ternura envolvente. Seu domingo é pleno.
Concordo que o tempo passa implacavelmente. Por isso devemos cuidar de aproveitá-lo sem pressa, com entusiasmo e saboreando cada momento de alegria com que a vida nos presenteia.
Este belo texto trouxe-me uma visão já esquecida
do dia de domingo.
Beijos.

Valéria disse...

Oi Néia!
Que delicioso domingo você descreveu, simples, mas cheio de poesia como devem ser os dias bem vividos. Lindo!
Beijinhos e que todos os seus dias sejam como os domingos!

Vilma Silva disse...

Oi Néia amei o post,realmente o tempo voa.


bjs
http://cosmeticosbelezasaude.blogspot.com/

Irene Alves disse...

Uma descrição de um domingo calmo e harmonioso.
Gostei de ler.
Bj./Irene

José María Souza Costa disse...

Néia, voce nos traz um texto agradabilissimo.]
Sei, que a pressa, agita o nosso cotidiano, parece que estamos, sempre atrasados.
Adorei.
Felicidades, sempre

Livinha disse...

Olá Néia!!

Confesso que faz uma duas horas que estive por aqui, escrevi, escrevi e na hora do mandar vê, perdi tudo. Fiquei com raiva do google e me mandei... Fui interiorar o teus escritos para voltar depois e cá estou... Vamos lá vê o que e, se consigo agora escrever...

Dizer que o tempo está em correria, é fato minha amiga, mas as horas cronológicas não obedecem a contento a minha pressa ou a pressa de muitos a ver realizar algo que se espera e muito tem trabalhado em cima, pra obter o que deseja. Tudo tão complicado que faz a gente cansar... O tempo diz que urge e que apressemos os passos e a gente por mais que corre a ele não alcança. Quando se passa a reclamar do que se espera e não vê acontecer, ele grita: Paciência! Como posso, se tento correr tanto quanto ele e como ficar sentada na sala de espera, quando o mesmo tempo nos obriga a marchar... estranho, mas assim devemos seguir... Gosto de tuas exposições, da tua maneira de saber levar, pego carona em teus desmanches, mas existe uma ânsia no peito que não se deixa aquietar... Faz parte não é mesmo? O domingo... ele por vezes sacode, aquela expectativa de vazio, quando a folga, ao descanso nos entregamos, mas o que não dá o devido sossego, são os pensamentos e aí tudo se levanta, como o vento balançando as palhas do coqueiro...

Deixando um beijo no teu coração
sempre encantada com as tuas letras...
Feliz semana amiga...

Livinha

Edna Lima disse...

É Neia o tempo não para. Anda muito apressado ou nós que arrumamos tanta coisa pra fazer.Obrigada pelo comentário. Tava difícil mesmo. eu não conseguia abrir nem o painel pra movimentar.
Mas resolvi usar o Explorer, pois tenho usado o Google Chrome. então consegui excluir o tal blog. do aviso. E mesmo assim ainda demorou voltar ao normal.
Um ótimo feriado. Bjs. Edna

✿ chica disse...

Aqui um retrato de um lindo, doce e bem aproveitado domingo, com coisas simples e comuns, mas bem temperadinhas no cardápio da vida...beijos,chica

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa tarde Amiga
Vim agradecer a sua visita ao meu cantinho, obrigada pelo seu carinho, assim que estiver mais forte voltarei para te ler e comentar.
Tenha um lindo dia
Com carinho
Abraço amigo
Maria Alice

Vanessa_Oliveira disse...

O tempo anda mesmo voando a velocidade da luz.
Que possamos aproveitar na mesma velocidade para que nenhum momento seja perdido.
Eu acho q domingo é dia de descanso... até a alma da gnt as vezes precisa descansar.
Beijos linda ***

ONG ALERTA disse...

Que bom que mudamos senáo seria tudo sempre igual...beijo Lisette.

Vivian disse...

Bom dia,Néia!!!

E existe melhor maneira de aproveitar o domingo?!!Eu gosto de acordar cedo(ainda bem pois meus filhos madrugam...5h da manhã TODOS os dias...rsrsr),também tenho sentido o tempo muito apressado, os dias passam tão rápidos que quando nos damos conta já estamos tomando café da amanhã novamente!!Até pensei que fosse impressão minha!!
Já te falei que adoro seu estilo de escrever, mas sempre que te leio não tem como não falar novamente, e digo de coração, te ler é apreciar a suavidade, a lucidez e fluidez de pensamentos!
**Adorei o comentário que me deixaste ontem!!rsrsr Sabe que a primeira vez que vi seu nome, quase perguntei se era por causa da Dulcinéia do Dom Quixote!!rsrs Mas me seguirei...rsrsr
Beijos minha querida!Que seu dia seja bem lindo e ensolarado!

Sotnas disse...

Olá Néia, que tudo esteja bem contigo sempre!

Quando vivida com a simplicidade e a responsabilidade necessária, nossa vida é sempre prazerosa e, até mesmo as decepções são mais suportáveis. Deveras agradável ler teus sensíveis escritos, que sempre me transporta ao tempo de teus pensamentos escritos.
Parabéns pelos belos textos e imagens que sempre de muito bom gosto as escolhe!
E agradecido por tuas sempre tão gentis visitas e comentários me vou deixando meu desejo que você e todos ao teu redor tenham intenso e feliz viver sempre com a benção de Deus, abraços e até mais!

Prof. Irapuan Teixeira disse...

Olá Néia; a gratidão ao Criador é a coisa mais importante na vida de nós, seres humanos. Reconhecer essa dádiva que é a emanação (que somos) do Criador nos torna cada vez mais seres divinos. Grande bjo.

Mariazita disse...

Olá, Néia
Tenho estado doente desde sábado. (Por sorte já tinha agendado o post para domingo…)
Não tenho posto os pés – melhor dizendo, as mãos… - no PC.
Já estou um pouco melhor, mas não completamente bem. Não está a ser fácil, mas há-de ir ao lugar… Ainda não consigo estar aqui muito tempo seguido, tenho que intervalar :)

Gostei de sua descrição de domingo, que me parece muito agradável. Poder preencher um dia com as coisas de que se hosta é uma felicidade.

Boa semana. Beijinhos

Sheyla Xavier - DMulheres disse...

Néia,
O domingo é dia de almoçar na casa da mamãe e saborear sempre um prato delicioso, conversar com os irmãos e saber que ali estou sempre em casa e em paz!
Lindo post!
bjokasss
obrigada sempre pela visita no DMulheres.

Socorro Melo disse...

Oi, Neia!

A beleza da vida reside basicamente nas coisas simples. Meus domingos também são semelhantes, o que me diferencia, é que sou péssima cozinheira, kkk

Um abraço, amiga
Socorro Melo

Denise Portes disse...

Néia,
A felicidade é assim nós a encontramos nas horinhas de descuido.
Um beijo
Denise