31 de mai de 2012

Dor dilacerante

Nem mesmo a fúria do tempo
é capaz de desvanecer da lembrança alguns fatos da vida,
principalmente, os que marcaram profundamente.
Ainda menina, fui tomada por uma dor tão intensa quanto desconhecida.
Chegou dilacerando o peito,
minha expressão, até então, alegremente infantil
transformou-se em tristeza pura.
Com o olhar distante e condoído, repetia a todo instante
o nome de alguém que para longe havia partido.
Minha mãe, com o coração machucado tanto quanto,
tomando-me pela mão foi logo explicando
que essa dor que me partia por dentro
e agia nas minhas emoções com arbitrariedade,
não era doença alguma,
que isso se chamava saudade!




  Direitos Reservados

20 comentários:

✿ chica disse...

Emocionante,Néia!! Lindo demais e a saudade é forte e dói...beijos,chica

Clau disse...

Boa tarde Néia :)
Sentir um pouco de saudade até que é bom.
Difícil é quando persiste,e incomoda;aí só o tempo pra amenizar.
Dilacera mesmo,e dói até pra respirar.
Lindo pensamento.
Bjs!

Camila Monteiro disse...

Nossa e como doi a danada da saudade né?! Como machuca, parece mesmo que estamos adoecendo!
Mais cedo, mais tarde ela vai aparecer!

Valéria disse...

Oi Néia!
Lindos versos! Amei a forma doce para falar da saudade. A saudade faz doer nosso peito, mas não podemos é viver de saudade. O que não é fácil também é a saudade do que não existiu.rss
Beijinhos!

Maria Célia disse...

Oi Néia
Saudade dói e como.
Lindas palavras, adorei.
Beijo.

Anne Lieri disse...

Ai Neia,linda,linda sua poesia!De comover!E criança sente muita saudade e nào sabe mesmo explicar!Bjs e bela inspiração!

Vera Lúcia disse...

Néia,

Você me encanta e me emociona com suas palavras.
Certas dores são amenizadas com o tempo, mas jamais esquecidas. A saudade fica.

Beijo.

BIA disse...

Oi Néia!!!

Belas palavras e descrição, crianças também enfrentam momentos dolorosos, por um lado isto as fortalece, faz parte da vida.
Tenha uma ótima sexta-feira!!!
Bjs :)

Rô... disse...

oi Néia,

ai,ai,ai...
essa danada da saudade,
aperta o peito e dói dentro do coração...
lindos versos...

beijinhos
e amanhã você estará comigo no meu cantinho

Patrícia disse...

Nossa... que lindo!
Como a saudade dói... e como a descobrimos tão cedo...
Beijo

SHEYLA -DMulheres disse...

Ai, que lindo, Néia. A saudade dói demais, só o tempo faz ela parar ou então, suavizar.
bjos, linda, boa sexta!
Sheyla.

Vivian disse...

Bom dia,Néia!!

Puxa,querida...impossível não se emocionar...já me senti assim...e as lágrimas teimam em brotar dos olhos...Mas consegui transformar a minha saudade em gratidão...assim choro pelo tanto que sou grata, e sempre me emociono muito por aquele que foi tão importante na minha vida:meu vô,que já foi...e por minha vó que ainda está por aqui!
Beijos minha querida!!!!Bom final de semana!!

Vanessa_Oliveira disse...

Me sinto assim hoje.
...
as vezes acho que essa saudade, essa dor e essa tristeza adormece mas não passa.

Lindo demais viu!!!!
me lembrou muito meu irmão falecido em novembro.

beijo grande p vc Néia ****

Carla Ceres disse...

Não dá para entender como só a língua portuguesa tenha a palavra "saudade", Néia, sendo que esse sentimento é tão marcante e universal. Beijos!

Socorro Melo disse...

Oi, Norma!

A saudade é mesmo uma dor dilacerante. Pior, é que não tem remédio que a cure, a não ser a volta daquele que se fora.
Mas, há momentos que ela é companheira, e até prazerosa, desde que saibamos que um dia voltaremos a ver a quem tanto queremos...

Beijão, amiga
Socorro Melo

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Néia. Guardamos muitas lembranças tristes que não são boas em nada, e crescemos muitas vezes com elas.
A saudade é um sentimento que nos assola, mas que tem o seu lado bom também. É uma questão muitas vezes de ponto de vista.
Lindo o teu texto, emocionante e maravilhoso!
Um beijo na alma, e fique na paz!

Sonhadora disse...

Minha querida

E como doi a saudade de quem não mais podemos abraçar...muito sentido lamento.

Beijinho com carinho
Sonhadora

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

Uma saudade assim tão funda aqui
se chama: MÃE.


beijo

Suzy Rhoden disse...

Lindo! Penetra profundamente no coração e traz à tona lembranças e emoções guardadas... Eu tinha 4 anos quando experimentei a dor da saudade pela primeira vez, diante da partida de minha avó materna. Não há como descrever... Mas você traduziu em poesia tudo que, nessas horas de introspecção, vai por dentro da gente... e traduziu com perfeição!

Beijo grande.

Elisa T. Campos disse...

Saudade doída e tão lindamente escrita.
Beijos.