22 de ago de 2012

Luz da lua




Às vezes a luz da lua clareia intensamente minha memória, vejo-me aos quatro anos de idade morando no sítio, na casa simples de madeira, no quarto que não era somente meu, em compensação, tinha a melhor vista para o quintal.
A janela alta permanecia aberta nas noites de calor sufocante e da cama era possível ver o céu coberto de estrelas, no entanto, em algumas ocasiões nem mesmo a beleza das galáxias conseguia embalar o meu sono infantil. Os ganidos dos cães do mato, ressoando distante, causavam-me pavor a ponto de pedir aos meus pais, insistentemente, que eu ficasse junto deles.
 A pouca idade não permitia entender que os meus temores eram infundados, no entanto, já sabia desfrutar da calorosa proteção e do aconchego ilimitado que somente os braços pai e mãe podem dar.
Que o presente me perdoe, mas hoje o luar inundou o meu olhar de saudade desse passado tão bom!






Direitos Reservados

14 comentários:

Valéria disse...

Oi Néia!
As belezas da natureza têm este dom de despertar em nós estas sensações maravilhosas, doces momentos cobertos de nostalgia.
Lindo e poético o seu sentir!
Beijinhos e tudo de bom!

Suzy Rhoden disse...

Néia,

Seu passado, neste lindo texto relembrado, é o meu presente - não como filha, mas como mãe! Por vezes, meus pequenos resistem ao sono, preocupados com os barulhos externos... Não são temerosos normalmente, mas são crianças e às vezes pedem indiretamente aconchego e proteção. Não hesito em dar-lhes o carinho necessário para saberem que são amados, que estarei sempre ali do lado! Pois lembro bem de ter tido pais assim... presentes, protetores; pais que afugentavam meus medos com palavras brandas e abraços apertados.

Saudades também, desse tempo que você perfeitamente descreveu: tão bom!

Beijos.

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

Muito bom te ler.


Deixei uma ave me amanhecer.
Manoel de Barros



beijo

✿ chica disse...

Lembrar docemente o passado faz bem e o luar re inspirou! Lindo! beijos,chica

Mônica disse...

neia
Eu amo a lua!
de qualquer jeito, em qualquer lugar!
Em qualquer cidade ou em qualquer canto
E voce soube descreve-la maravilhosamente bem.
com carinho e amizade Monica

Vera Lúcia disse...


Néia querida,

Lindo cenário este de suas doces lembranças. Há momentos da vida que ficam eternamente gravados na memória do nosso coração.

Beijo.

BIA disse...

Oi Néia!!!

Um espetáculo da natureza, não é à toa que inspira tantos poetas, divinamente bela!!! Eu amo a LUA!!! Muito inspirador seu post!!! Que imagem é linda!!!
Bjs :)

Camila Monteiro disse...

Nossa e que passado gostoso esse. É permitido sentir saudades. Essa faz bem pra alma. Delícia maginar esse cenário que vc pintou. Beijos

Clau disse...

Oi Néia!
A lua me encanta desde sempre;
e sua luz,me traz lindas recordações também.
É algo fascinante.
Bjs!

Lucinalva disse...

Olá Néia

Relembrar os momentos de infância são agradáveis. Um forte abraço amada.

Sotnas disse...

Olá Néia, que tudo permaneça bem contigo!


Com certeza o presente vai te conceder este perdão.
Não fosse o teu viver intensamente aqueles tão bons tempos, teu presente talvez fosse ausente!

Mas por cá sempre que passo há um belo escrito de presente, e assim sempre leio e fico admirado com teu estilo de contar em belas palavras teus pensamentos sentidos, e eu grato por compartilhar e por teus comentários ao me visitar, e desejar que seu viver seja de deveras e intensa felicidade, abraços e até mais!

Vivian Fernandes de Goes disse...

Bom dia,Néia!!!

Lembranças lindas, que nos enchem o coração de bons sentimentos são sempre bem vindas!!!
Lindo texto,minha amiga!!
Beijos e meu carinho!

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Néia. Lindo mesmo. A luz do luar sempre traz a beleza enfeitiçadora para a nossa alma, recordaçãoes tão doces quanto as suas.
O medo faz parte da criança aida tão pequena, mas aproximou você do colo dos teus pais, que de fato, nada melhor há no mundo!
Beijos na alma e fique na paz!

Tais Luso disse...

Que lindo texto, Néia! São estas lembranças que não podemos esquecer, elas jamais encobrirão o presente. Passado é forte, é nossa estrutura. Não devemos depender deles, mas esquecê-los, jamais!

grande beijo.
Tais