28 de dez de 2012

Aurora




Quem nunca acordar no principiar da aurora,
ao menos uma vez na vida,
irá morrer sem saber que o espreguiçar do sol
é Deus dizendo: Bom dia!




Direitos Reservados

22 de dez de 2012

Boa companhia




A melhor companhia? A que tem o rosto sempre pronto para sorrir.




Direitos Reservados

18 de dez de 2012

O humor da melhor idade




Após algumas voltas de bike pelas ruas da cidade, uma paradinha nos aparelhos de ginástica na praça já virou um hábito, ainda mais com a certeza de iniciar o dia rindo em companhia de algumas senhoras idosas que, diariamente, ali se fazem presentes. Animadamente, contam histórias hilárias sobre seus esquecimentos. Capto dicas e conhecimentos para a minha terceira idade que já anda dando os ares da graça, diga-se de passagem, apenas finjo que não vejo.
D. Maria é mestre em ensinar alguns truques para que ninguém perceba a caduquice que, sem pedir licença, chega tomando conta. O jeito, diz ela, é não falar no assunto com a família, qualquer ocorrido será motivo de escárnio e, certamente, muitos olhares vigilantes. Tentar disfarçar ao máximo as barbaridades cometidas pelo avanço da idade é condição absoluta para viver com sossego por mais um tempo.
Contou um fato com uma riqueza de minúcias de dar inveja, vou tentar descrevê-lo, desde que a memória não me traia totalmente (ai, ai, ai). Segundo ela, outro dia ao chegar à sua casa acompanhada pelo marido, a noite já vinha alta e uma escuridão tomava conta da varanda onde se encontrava a porta de entrada.  Revirou a bolsa em busca da chave e nada, perguntava-se a todo instante onde haveria de tê-la colocado, pois era ela a responsável por guardá-la. Conhecedora das distrações que vinham lhe acometendo ultimamente, tateou a fechadura e eis que sentindo a frieza do metal procurado, disse ao companheiro: - Hoje a lua é cheia ou minguante? Enquanto ele lançava o olhar para o céu, naquela noite maravilhosamente iluminada, a desmemoriada fingiu, espertamente, ter encontrado a chave entre seus pertences e tratou de abrir a porta rapidamente.  Assumir a falha? Nunca! - contou faceira - o segredo é jamais dar bandeira!
Volto para casa ciente que os percalços de cada fase da vida são vencidos, mais facilmente, quando não nos permitimos passar por elas como apáticas criaturas, mas imbuídos de um espírito bem humorado rir, então, um pouco de tudo.






Direitos Reservados

13 de dez de 2012

Folhas ao vento




Somente na vulnerabilidade da doença quando a fragilidade vem acompanhada pela rude opressão da finitude, vemos então o quanto a vida imita, inevitavelmente, a natureza.
Enquanto folhas verdes a aparência é de pura energia, todos os movimentos dão vigor à vida. Uma vez secas, no chão, muitas jazem silenciosas e abatidas, já outras com a leveza do dever cumprido, sabiamente, voam livres ao sabor do vento.


Direitos Reservados

7 de dez de 2012

Falsidade




A falsidade, inevitavelmente, anda atrelada à decepção. 
Aqueles que vivem atrás de uma máscara causam tristeza profunda, 
como os cômodos decrépitos e nada convidativos de uma casa abandonada.


Direitos Reservados

1 de dez de 2012

O poder da fotografia




Embora a forma de fotografar tenha mudado ao longo dos tempos, os momentos registrados continuam sendo, carinhosamente, guardados. Um dia, ao serem vistos, irão acionar rapidamente a lembrança, vasculharão minuciosamente cada canto da memória, informações e emoções arquivadas há muito tempo virão à tona, certamente, acompanhadas de lágrimas e sorrisos.
Raridade, hoje em dia, seria alguém passar pela vida e não deixar entre os seus pertences a preciosidade de uma fotografia.





Direitos Reservados