6 de out de 2013

Uma questão de hábito




O sentimento mais inutilmente vivido
é o da compaixão por si mesmo.
Nos momentos difíceis a estratégia
é fazer da oração um amparo,
do sorriso um hábito e seguir em frente.



Direitos Reservados

11 comentários:

✿ chica disse...

Um sorriso sincero, vindo do coração melhora tudo! beijos,chica

Maria Célia disse...

Ei Néia
Temos a tendência a termos pena de nós mesmos, diante de determinadas situações.
A fé é nosso grande esteio nestas horas.
Beijo

Camila Monteiro disse...

As vezes me sinto egoista e injusta por pedir por mim...
Mesmo assin somos seres impaciebtea né? !
Hj mesmo pedi por mim!

Vera Lúcia disse...


Lindo pensamento, Néia.
Se conseguirmos fazer isto como um hábito tornaremos nosso caminhar bem mais ameno. A compaixão por nós próprios nos leva a crises de vitimismo, que somente atrai negatividade e afasta as pessoas.

Beijo.

jair machado rodrigues disse...

Néia, às vezes morro de pena de mim, tão injustiçado, mas sei que isso não leva a nada, então, volto ao plano A que é rezar, rezar e rezar...normalmente surte efeito e extendo minha reza para o mundo e não para meu umbigo. Acho que Deus me ouve melhor quando chego no estágio de rezar para todos.
Gosto daqui, são palavras tão aconchegantes e cheias de fé.
ps. Meu carinho meu respeito e meu abraço.

Clau disse...

É verdade Néia,
nos momentos difíceis a oração,
é um amparo.E deve ser para nós,uma prática prioritária.
Bjs!

Anabela Jardim disse...

Concordo. Na verdade a compaixão só protela as atitudes que certamente temos que tomar.

Lourdinha Vilela disse...

Oi Néia, sempre recorro à oração nesses momentos, e logo o sorriso volta.
bjs.

ONG ALERTA disse...

Perfeito, importante seguir...
Beijo Lisette.

Marli Borges disse...

Perfeito Néia!
Nada de auto-comiseração. Bola pra frente. Bjs

Lúcia Soares disse...

Tenho essa tendência, mas me apego mesmo nas orações, para entender que sou mais forte do que penso e muito, muito abençoada. Num primeiro momento minha reação é ter pena de mim, achar-me injustiçada, e só depois de chorar, rezar e pensar é que vejo o quanto sou privilegiada e maior do que pareço.
Beijo.