12 de ago de 2014

Caixa Postal



     Houve um tempo em que as mensagens eram escritas à mão, do cabeçalho até o final corriam minutos suficientes para pensar e repensar no que seria dito. Após o término da missiva, seguia-se o ritual de dobrar cuidadosamente a folha, colocá-la no envelope devidamente endereçado. Esse processo, às vezes demorado, era mais uma oportunidade de refletir nas palavras grafadas à caneta. 
     Por fim, seguia-se até os Correios, o trajeto era mais um instante para decidir entre enviar ou não a carta.  Depois de colocado o selo postal, a batida do carimbo era a sentença final, não se podia mais voltar atrás.
     Hoje, no ritmo das redes sociais, as palavras correm vertiginosamente, quando se diz algo, nem o pensamento é capaz de seguir a mesma velocidade.
     Quero entrar no túnel do tempo e viver, ao menos um momento, na época onde na caixa postal chegavam mensagens previamente rascunhadas, assim o risco de errar ou ferir era, infinitamente, menor.






Direitos Reservados

8 comentários:

✿ chica disse...

Adoro essas caixas assim e hoje, nas nossas, quase só contas,rs bjs, lindo dia! chica

Claudia disse...

Oi Néia!
Também sou saudosa dos tempos das cartas, cartões e carteiro na porta... mas também gosto desta velocidade de internet onde nos aproximamos de pessoas incríveis como você...o equilíbrio é que é fundamental....amei o texto! bjs

Maria Célia disse...

Olá Néia
Na caixa de correio recebemos só mesmo as contas para pagar.
Nenhum cartão postal, raramente alguém envia um cartão de natal.
Saudade das velhas e boas cartas que mandávamos e recebíamos de parentes e amigos.
Beijo

Tante Mali disse...

Dear Neia,
just found you at Claudias blog and don't want to leave without posting a comment! This pictures and your toughts are wonderful. Bringing back memories!
All my best from Austria
Elisabeth

Calu B. disse...

Sem sombra de dúvida, Néia.Nesse tempo, não tão distante assim, as palavras vertiam mais beleza, mais leveza, mais estímulo, mais amor.
Um abraço,
Calu

Mônica disse...

Néia
Hoje mesmo estava pensando em escrever cartas.
Eu escrevia no Natal e em outras épocas do ano cartas para meus avós e irmãos e amigos.
A resposta era de cinco cartas um respondiam.
Hoje vou escrever pequenas cartas pros meus priminhos.
com carinho Monica
A ideia veio em boa hora.

BIA disse...

Oi Néia!

Escrever cartas é algo muito especial que se perdeu com as novas tecnologias, a sensação de escrever em papel parece algo mais profundo e afetivo em que se quer compartilhar apenas a uma pessoa ao contrário das redes sociais que é mais global! Adorei este seu post e suas palavras! :)
Bjs

pensandoemfamilia disse...

Essas caixas são emblemáticas de um tempo em que fiz parte. Sempre gostei de escrevê-las e recebê-las.
bjs