22 de ago de 2015

Eterno


A inquietante sensação de que algo não vai bem,
que aquela situação está nos levando à beira do abismo
só é capaz de mudar quando a opressão, a doer no peito,
transborda em lágrimas e palavras. Entra em cena a maturidade,
esse grau de consciência que nos leva a esquecer as próprias mazelas
e ter como objetivo, único e eterno, a felicidade daqueles que amamos.






Direitos Reservados

4 comentários:

pensandoemfamilia disse...

Maturidade, equilíbrio emocional que nos permite amar mesmo nas intempéries. bjs

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Isso se chama doação em favor de outrem.Parabéns, Néia.

Maria Célia disse...

Que lindo, Neia, palavras sábias e verdadeiras.
Beijos.

Maria Célia disse...

Felicidade daqueles que amamos têm limites, se está nos atrapalhando é hora de rever a situação.
Beijos, Néia.