2 de nov de 2016

Saudade!



      Minha mãe, Rosa Lambert, tinha o dom de ensinar com poucas palavras, suas atitudes diziam todo o necessário.  O dia de Finados, ela deixava bem claro, não precisava ser vivido com lágrimas e lamentações, pois são as lembranças acompanhadas pelo remorso que fazem doer tanto por dentro. Quando temos a consciência tranquila vivemos esse dia com leveza, e o espírito voltado apenas àquilo que chamamos de saudade!  




Direitos Reservados

2 comentários:

Maria Célia disse...

Oi Néia, sua mãe era uma pessoa de muita sabedoria, dá pra perceber nestas palavras simples mas com um significado muito profundo.
Beijo.

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde, querida Neia
Sim, saudade sim, tristeza, não...
Bjm muito fraterno